Compartilhar isto:

Sobre os símbolos e a estética

Podemos dizer que cada autor que modifica os desenhos ou símbolos altera consideravelmente e diminui o leque de interpretações possíveis do que teria sido o  tarot original.

O Tarot de Marselha tentou-se ficar o mais próximo do que restou de cartas originais.

As originais não possuíam nem números nem nomes escritos, mas eram mais difíceis de  interpretar.

O que Waite facilitou com seu tarô?

Os modernos tarôs como de Waite são como fotos com legendas, o que simplifica a memorização por um lado mas diminue uma interpretação mais ampla por outro.

Ainda que exista um consenso tradicional dos significados das cartas do tarô, não há uma interpretação única para as cartas de forma geral.

Principalmente os Arcanos Menores, assim ficamos presos aos desenhos nos modernos como no de Waite.

Qual foi a alteração arbitrária feita por  Waite?

Waite fez uma alteração mais arbitrária ao trocar a posição da carta 8 A Justiça pela posição da carta 11 A Força, apesar de manter o significado tradicional.

Algo que se justifica para A Doutrina Golden Dawn, ordem da qual Waite era Grão Mestre.

Fez isto para manter a correlação com as letras do alfabeto hebraico e aos caminhos da árvore da vida cabalística.

Outros fizeram ligações das cartas a astrologia, mas que não resultam de forma correta.

É necessário estudar outras doutrinas para se entender o Tarô?

R) Não.

Esta não é só a minha opinião de que o tarô não depende destas ligações, que na verdade servem para caminhos particulares e para ritos mágicos de seus criadores e seguidores.

São desnecessários para uma boa interpretação do tarô em si e para a aprendizagem dos estudantes até trazendo mais confusão que ajuda.

Isto acontece devido aos arquétipos, que servem de base para tantas outras filosofias, ritos, religiões, sistemas, ordens místicas, etc.

Entretanto nunca se adequam na perfeição, tendo seus criadores que adaptar o tarô para caber nos seus sistemas.

O que trouxe de um lado riqueza e confusão por outro.

Como jogar o tarô facilmente tendo o cuidado de um estudo interligado.

Como já explicado anteriormente o tarot pode ser dividido em duas linhas, apesar da aparente diversidade. Clássico e Cabalista.

O importante é que deve primeiro saber o significado clássico e só depois se aventurar nos outros significados.

Assim aumenta sua cultura sobre o tarô e posteriormente conhece os vários caminhos e diferenças.

Sem que isto lhe venha a fazer uma grande confusão, muito negativa para os iniciantes.

Como saber se um determinado tarô segue a linha tradicional clássica ou cabalista 

Uma informação que vai ser um divisor de águas em relação ao seu estudo sobre tarot e a variedade de livros, informações e cursos, que não lhe comunicam qual linha seguem ou se fazem uma mistura de tudo que há por ai no mundo do tarot.

Tradicional ou clássico 

Para isto é muito simples – se o  valor taromântico  ensinado no curso, baralho ou livro ensinar valores destes a estas cartas:

  • 7 de Ouros –  valor positivo como prosperidade, vantagens, ganhos.
  • 2 de Espadas – valor negativo como discórdia, rivalidade, discussão.

Cabalista será o oposto

  • 7 de Ourosnegativo  – fracasso, prejuízo, perda
  •  2 de Espadaspositivo – união, paz, acordo

Teremos um ensinamento baseado na escola cabalista inglesa principalmente, através de Crowley. Basta saber isto.


Mas atente que não é necessário o estudo de nenhuma outra ciência, como a cabala, numerologia, astrologia, para a compreensão do tarô.

Em nada ajudam numa tiragem prática (taromância) e são totalmente dispensáveis tanto para o estudo como para o entendimento das cartas.

Compartilhar isto: