Receba eBook GRÁTIS com o método 

PELADAN

 

A Origem do Tarô

Desvendando o Tarô podemos entender melhor sua origem  e como aplica-lo de forma prática,  sendo esta é a nossa proposta.

O que se sabe da sua origem?

Existe um mistério sobre as origens das cartas do tarot sendo que alguns dizem ter origem egípcia ou hebreia,  mas o  que se sabe de forma documental e provada é que as cartas apareceram na Europa, por volta do século XIV não sendo certo a origem do Tarô ou o significado do nome.

Também é aceito a escrita Tarot  e Tarô em Portugal e apenas Tarô como sendo correta no Brasil.

Estrutura

O baralho é  composto de 22 Arcanos Maiores e 56 Arcanos Menores num total de 78 cartas.

Os arcanos menores ainda são divididos em 4 naipes (bastões, taças, espadas e moedas), que vão do Ás (1ª carta) até o nº 10.

Quatro cartas da corte denominadas de  pagens, cavaleiros, rainhas e reis.

As cartas dos baralhos comuns evoluíram dai dando origem as cartas atuais de paus, copas, espadas e ouros.

O Tarô foi criado com a estrutura das 78 cartas?

Não. Os Arcanos Menores foram adicionados posteriormente. Os Arcanos Maiores são totalmente independentes destes grupos e comportam um enorme simbolismo, esotérico e místico.

Alto grau de conhecimento foi concentrado em símbolos com bases arquétipicas, psicológicas e caminhos espirituais que levam o homem ao  encontro do  divino em si mesmo.

Claramente não foi  elaborado para um simples jogo. É o verdadeiro conhecimento dos mestres habilidosamente transferido para desenhos e símbolos aguardando para que gerações posteriores continuem desvendando o tarô.Baralho Arc. Maiores

Qual o Tarô mais conhecido?

O Tarô mais divulgado e conhecido de todos provém de França, o famoso Tarot de Marselha, porém não é o original, mas o que mais se assemelha e tornou-se a base para os demais.

O baralho original  pouco se conhece e restam raras cartas em museus, que na verdade são muito diferentes do que conhecemos atualmente.

Assim sendo o de Marselha é o que mais se aproxima dos desenhos originais.

Como eram as cartas originais?

É importante notar também que as cartas originais não possuíam nome nem numeração, isto foi acrescentado posteriormente para facilitar a utilização.

Também  o significado de cada carta variava bastante de mestre para mestre.

A uniformização foi útil, mas é bom lembrar que se seguirmos os originais, então haverá uma abertura de significado muito maior.

Uma vez que a padronização de significados ou a numeração acabam por diminuir o leque de interpretações..

Complexo ou não?

É considerado um sistema complexo de adivinhação, mas não é difícil de aprender ou utilizar para a nossa proposta aqui.

eBook - Desvendando o Tarô

 

BAIXE O EBOOK DE GRAÇA NO TOPO DA PÁGINA

Com o tempo e manuseio das cartas a interpretação vai se tornando mais fluida e profunda.

Sendo mais  complexo que a maioria dos oráculos conhecidos é um suporte ao sistema de  auto conhecimento e  para a meditação profunda se assim desejarmos conhece-lo mais profundamente.

Porque tantos tarôs diferentes?

Diferença entre Clássico (simbologistas) e Cabalistas (seguem a cabala e suas derivações).

Cabalistas pregam a necessidade de se estudar a cabala para se entender o tarô.

Tal afirmação não tem fundamento real, e todos os significados dos 22 arcanos maiores são os mesmos do clássico, que aliás foi a fonte e continua sendo.

As demais informações e mudanças prestam somente caso se queira seguir tais caminhos de desenvolvimento dessas organizações, mas de nada acrescentam numa tiragem prática de tarô.

Divisão

Como uma pizza com o passar dos tempos foi dividido em vários pedaços e hoje podemos encontra-lo com vários nomes como: Tarot dos Anjos, dos Orixás,  Egípcio, das Bruxas e etc.

Mas a base e o significado taromântico das cartas é sempre o utilizado o Tarot de Marselha.

O mais conhecido é a  restauração do Tarô de Marselha por Philippe Camoin e Alejandro Jodorowsky do qual se basearam os demais como Tarot Rider Waite e o Tarot de Thoth de  Aleister Crowley.

Qual a diferença entre os baralhos de tarô mais conhecidos e vendidos?

Vejamos abaixo as principais diferenças entre os dois mais vendidos e estudados baralhos de tarot: Tarot de Marselha  e Tarot Rider Waite que se baseou no de Marselha

Desvendando o tarô descobrimos que Waite é o primeiro a ter as cartas dos Arcanos Menores pintadas com imagens cotidianas relacionadas ao conteúdo simbólico.

Sendo por isto considerado o primeiro tarô moderno.

Tarô Rider Waite

Criado por Arthur Edward Waite e desenhado, sob sua supervisão, por Pamela Colman Smith, foi editado pela primeira vez em Londres, em 1910, pela Rider & Co.

As 78 cartas têm cerca de 7x12cm e os cantos arredondados.

Este conjunto de cartas foi produzido pela ocasião do seu livro A Chave para o Tarô (The Key to the Tarot), 1909-10, seguiu a estrutura de 78 cartas e a simbologia já conhecida.

 

Mudanças introduzidas por Waite

Mas há de se salientar algumas mudanças que Waite introduziu, que eu e muitos estudiosos não gostam, vejamos:

 

  • O Louco

No Tarot de Marselha, não possui numero, razão pela qual ele transita em qualquer posição entre os arcanos.

  • As primeiras cartas encontradas das quais o Tarot de Marselha origina-se não possuíam números em nenhuma carta.

0 Louco

  • Rider colocou o número “0” zero colocando-o assim a frente do arcano I O Mago, mas há  outros baralhos em que ele figura na posição XXI antes de O Mundo.
  • Mais o personagem vira-se para esquerda, e não para a direita, como no de Marselha. Assim fez Waite em vários outros arcanos.

 

  • O Mago

Foi vestido de sacerdote e limpou sua mesa, deixando só os símbolos dos quatro naipes menores.

O bastão passou para mão direita, esta inversão ocorreu em outras cartas, uma mão aponta para cima outra para o chão, alusão a frase “Tanto em cima como em baixo”.

O chapéu de abas largas lembrando a lemniscata, símbolo do infinito, foi substituído pelo símbolo diretamente. O mesmo feito no arcano XI, A Força.

O Mago

  • Na Papisa (Arcano II)

Waite retirou a conotação católica, retirando a Mitra e colocando o símbolo de Ísis, a deusa egípcia e denominando-a A grande Sacerdotisa.

Em suas laterais acrescentou as colunas do Templo de Salomão, Jaquim e Boaz e uma correlação astrológica e feminina aos seus pés com a introdução da lua.

2 A Papisa

  • Em A Imperatriz (arcano III)

Fortalece o sentido de fertilidade e geração com a paisagem a volta, com riacho, trigo, bosque.

No escudo em vez da águia, há o símbolo do feminino ou de vênus.

3 A Imperatriz

  • O Imperador (arcano IV).

Esta num trono enfeitado com cabeças de carneiro, como alusão ao símbolo de Áries.

4 O Imperador

  • Os Enamorados (arcano VI).

A figura de Adão e Eva no jardim do Éden, em vez do homem entre duas mulheres.

  • O Papa (arcano V).

Perdeu a denominação católica e é chamado de O Hierofante, mas o desenho esta bastante fiel ao de Marselha.

6 Os Enamorados5 - Papas

  • O Carro (arcano 7).

Os cavalos são substituídos por esfinges.

  • A Roda da Fortuna (arcano X).

Foi bem modificado, temos a Roda de Ezequiel como foi desenhada por Eliphas Lévi.

As inscrições T,A,R,O foram associadas a símbolos astrológicos e as letras hebraicas do tetragrammaton( yod, he, vav, he), o chamado nome impronunciável de Deus, que foi revelado a Moisés no monte Horeb, segundo a história.

A sua volta três seres alegóricos: uma esfinge, uma serpente e um demónio, nos quatro cantos, os quatro animais arquétipos, leão, touro, águia, homem deus.

7- O Carro10 Roda da Fortuna

  • A Morte (arcano XIII ).

Que não tinha o nome escrito na carta antes, Waite fez questão de escrever e ainda a colocou sobre o cavalo, como o no Apocalipse de João Evangelista, na Bíblia Sagrada, porém com o sol a nascer simbolizando o renascimento.

  • O Sol (arcano XIX).

Resgatou o que já havia em antigos tarôs em que aparecia uma criança ou jovem montada sobre um cavalo, no lugar de duas crianças como no baralho de Jacques Viéville, de 1650 e o de Marselha.

 

13 A Morte19 O Sol

Os Arcanos Menores

São 4 series (naipes) de 14 arcanos, sendo 10 numerados de 1 (Ás) ao 10 mais as 4 da “côrte”, sem númeração: pajem, cavaleiro, rainha e rei.

 

Representados por:

–  Moeda-terra (aspecto material);

–  Espada-ar ( aspecto mental);

–  Taça-água (aspecto afetivo – sentimental);

–  Bastão-fogo (aspecto espiritual – intuitivo).

 

Nas ilustrações de cada carta há mais referências aos elementos de cada naipe.

Como no lugar da cifragem original foram feitos desenhos representativos facilitando a interpretação.

Antes de Waite, Etteilla e Mlle, Lenormand no séc. XVIII já tinham feito isto, já naquela época o jogo era popular.

Veja as diferenças da carta 10 de Copas do Tarot de Marselha e de Waite.

Apesar de não ser uma inovação, com certeza foi a mais bem elaborada e aceita.

Surgiram várias versões baseadas em Waite  e continuaram a surgir, por isto ser considerado o primeiro tarô moderno.

10 de Copas  10 de Copas – Tarot de Marselha10 de Copas10 de Copas – Rider Waite

Significado:  contentamento, descanso do coração por inteiro; a perfeição da amizade e do amor humano.

Sobre os símbolos e a estética

 

Podemos dizer que cada autor que modifica os desenhos ou símbolos altera consideravelmente e diminui o leque de interpretações possíveis do que teria sido o  tarot original.

O Tarot de Marselha tentou-se ficar o mais próximo do que restou de cartas originais.

As originais não possuíam nem números nem nomes escritos, mas eram mais difíceis de  interpretar.

O que Waite facilitou com seu tarô?

Os modernos tarôs como de Waite são como fotos com legendas, o que simplifica a memorização por um lado mas diminue uma interpretação mais ampla por outro.

Ainda que exista um consenso tradicional dos significados das cartas do tarô, não há uma interpretação única para as cartas de forma geral.

Principalmente os Arcanos Menores, assim ficamos presos aos desenhos nos modernos como no de Waite.

Qual foi a alteração arbitrária feita por  Waite?

Waite fez uma alteração mais arbitrária ao trocar a posição da carta 8 A Justiça pela posição da carta 11 A Força, apesar de manter o significado tradicional.

Algo que se justifica para A Doutrina Golden Dawn, ordem da qual Waite era Grão Mestre.

Fez isto para manter a correlação com as letras do alfabeto hebraico e aos caminhos da árvore da vida cabalística.

Outros fizeram ligações das cartas a astrologia, mas que não resultam de forma correta.

É necessário estudar outras doutrinas para se entender o Tarô?

R) Não.

Esta não é só a minha opinião de que o tarô não depende destas ligações, que na verdade servem para caminhos particulares e para ritos mágicos de seus criadores e seguidores.

São desnecessários para uma boa interpretação do tarô em si e para a aprendizagem dos estudantes até trazendo mais confusão que ajuda.

Isto acontece devido aos arquétipos, que servem de base para tantas outras filosofias, ritos, religiões, sistemas, ordens místicas, etc.

Entretanto nunca se adequam na perfeição, tendo seus criadores que adaptar o tarô para caber nos seus sistemas.

O que trouxe de um lado riqueza e confusão por outro.

Desvendando o tarô com o cuidado de um estudo interligado.

O importante é que deve primeiro saber o significado clássico e só depois se aventurar nos outros significados.

Assim aumenta sua cultura sobre o tarô e conhece os vários caminhos e diferenças.

Sem que isto lhe venha a fazer uma grande confusão, muito negativa para os iniciantes.

Como saber se um determinado tarô segue a linha tradicional clássica ou cabalista 

tradicional ou clássico 

Para isto é muito simples – se o  valor taromântico  ensinado no curso, baralho ou livro ensinar valores destes a estas cartas:

  • 7 de Ouros –  valor positivo como prosperidade, vantagens, ganhos.
  • 2 de Espadas – valor negativo como discórdia, rivalidade, discussão.

Cabalista será o oposto

  • 7 de Ourosnegativo  – fracasso, prejuízo, perda
  •  2 de Espadaspositivo – união, paz, acordo teremos um ensinamento baseado na escola cabalista inglesa principalmente, através de Crowley. Basta saber isto.

 

Mas atente que não é necessário o estudo de nenhuma outra ciência, como a cabala, numerologia, astrologia, para a compreensão do tarô e em nada ajudam numa tiragem prática (taromância) e são totalmente dispensáveis tanto para o estudo como para entendimento das cartas.

 

Compartilhar isto: